domingo, 4 de janeiro de 2009

Santa Comba, tão bonita ...
Nunca me lembro, de algum dia, ter visto a minha aldeia assim!

Ao que parece, e por conversas com outras pessoas mais velhas, também ninguém se lembra de tamanho gelo. Embora nesta altura do ano "caiam" valentes geadas, desta vez, também por ali se deixou ficar por vários dias um denso e teimoso nevoeiro, favorecendo o acumular de geadas sucessivas. Se bem que, por um lado, este tempo, por motivos mais que evidentes, não permitiu a apanha da azeitona, por outro, proporcionou momentos de singular beleza. De certeza que toda a gente comunicou este facto aos seus familiares e conterrãneos, mas mesmo assim, aqui ficam alguns momentos para mais tarde recordar.

Perto de um "gritcho" que mansamente respingava, estas ervas tinham seguramente uma camada de 3 a 4 cm de gelo.

As romãs (arremigadas) dos últimos resistentes frutos de Outono, assumiam agora um bonito e colorido aspecto. E mais palavras não digo, de modo a que se possa usufrir da sensação fria de algumas imagens ...







E as mãos do habilidoso artesão lá conseguiram esculpir delicadamente este simples e mgnífico presépio.









seródio

6 comentários:

botelha-menina disse...

oh pah!!!!!!!!!!
a minha mae bem m dizia k ai ta um gelo mas... nunca pensei k fosse tanto :S.
serodio parabens pelas fotos simplesmente lindas :)

duarte disse...

olá amigo seródio
o novoeiro voltou...vamos lá ver se não fica mais 15 dias tb...
isso é que foi dar ao dedo,hein!
de facto havia imagens , lindas de se ver , o pior é ver a laranja a caír e o frio a entrar nos ossos...e claro o olival , volta a ser castigado.
botelha-menina ! olá pequenita!
vem dar uma voltinha ao meu blog(se te apatecer claro)!duartenovale.blogspot.com
abraço para os dois.

Ana Camarra disse...

È a primeira vez que cá venho, quem, me trouxe foi o amigo Duarte.
Sou uma Moura do Sul, do Barreiro,
Margem Esquerda do Tejo.
As fotos são lindas, mas até me dão frio, um dia destes irei visitar tudo ao vivo e dar um abraço ao amigo Duarte, até lá venho conhecer a aldeia aqui.
Pode ser?
Abraços do Sul

botelha-menina disse...

ola ana!!!!!!!!!!!
smp k kiseres... as portas da vilariça estam sempre abertas àqueles k vierem por bem :P.
mas uma coisinha caso o meu primo nao te tenha dito eu no teu lugar vinha na primavera por duas razoes de inverno congelas no verao fritas hehe.
e smpre podes ver as amendoeiras e nao so em flor algo digno de se ver :).
beijocas para o vale
primo vou ja ao teu blog ;)

seródio disse...

botelha-menina

de certeza que toda a gente partilhou estes momentos com os seus entes afastados da terra, mas ter estado lá foi uma sensação deveras ... arrepiante.

bjs

duarte

olá amigo e camarada, bem o sei eu que esse tempo apesar de proporcionar momentos de rara beleza, foi uma autêntica catástrofe para os citrinos e um adiar para a apanha da azeitona. mesmo assim não deixou de ser espectacular.

abraço

ana camarra

escuta o que te disse a botelha-menina: se por acaso cá vieres, serás muito bem-vinda, mas não o faças nem no inverno nem no verão, a não ser que gostes do conforto do borralho com o frio ou então de emborcar litros de cerveja com o calor, nem imaginas!
obrigado pela visita e vai aparecendo

bjs do vale

bacão disse...

parabéns pelas fotos bacão... vou aproveitando o dia de folga de hoje (greve) para dar um salto pelos diversos blogs da camaradagem!!!
De facto estes belos exemplares transmitem mesmo as sensações que se vivem quando presentes... sempre gostei do frio da vilariça... não engana... e puxa pela pinga pra aquecer as tripas...
Quantas "geadas" alí apanhamos só pelo prazer da companhia uns dos outros e de "emborcar" mais uns valentes decilitros de "alcaro"???
Nas nossa memórias sesidem esses saudaveis (!!!???) momentos!!!
abraço!